Marie Antoinette D'Anjou, resgatada pelo SOS Felinos em fevereiro de 2005, adotada por nossa webdesigner Claudia Porto
Nova rifa do SOS Felinos !!! Conheça os prêmios e participe. Sua ajuda é fundamental !!!

Fique por dentro dos eventos e campanhas do SOS Felinos.
Conheça as petshops que colaboram com nossa campanha permanente de doações e nossos demais colaboradores. Venha ser parceiro você também !!!

Você pode ajudar de muitas maneiras: participando das rifas, comprando na lojinha, doando medicamentos e ração, adotando nossos resgatinhos... Saiba mais aqui.

Nessa seção, esclarecemos sobre doenças e mitos felnos, e daremos dicas de como cuidar melhor do seu gato. Informe-se, isso é posse responsável !!!

Apesar do nosso trabalho ser direcionado aos felinos, eventualmente resgatamos cães e outros animais, inclusive galinhas. Conheça aqui nossos resgatados, felinos ou não.


Tudo o que o seu gato precisa, de forma bem resumida, para ficar mais fácil de imprimir e guardar.

Sweet Storm, resgatada pelo SOS Felinos e adotada pela webdesigner Claudia PortoAlimentação:
Ração seca, de preferência de boa qualidade, com prevenção de problemas urinários. Ração úmida também pode ser dada, mas observe se o gato não apresenta nenhuma reação adversa. Petiscos industrializados e próprios para gatos são permitidos, mas não devem substituir a comida. Ração de cachorro é prejudicial à saúde do gato, pois não possui taurina. Leite, peixe, carne e outros alimentos humanos devem ser evitados. Nunca dê comidas gordurosas, chocolate ou cebola para o seu gato.
A ração deve ser deixada à disposição do gato, assim como a água, sempre fresca. Gatos não comem de uma só vez como os cães, mas sim aos pouquinhos, daí a necessidade de estarem sempre se alimentando.

Mystique Flower, resgatada pelo SOS Felinos e adotada pela webdesigner Claudia PortoHigiene:
O gato é um animal limpo por natureza, e não gosta de lugares sujos. Ele precisará de uma caixinha para fazer as necessidades. Essa caixinha pode ser forrada com jornal, que é mais barato mas tem que ser trocado com uma freqüência muito grande. Prefira as areias sanitárias à venda no mercado. As areias tipo "scoop" ( bem fininhas ) são as melhores, pois formam torrões firmes e evitam desperdício. Mantenha a caixinha sempre limpa, ou o gato provavelmente irá procurar outro lugar para usar de banheiro.
Banhos não são necessários em animais de pelo curto, a não ser que o gato esteja muito sujo ou com dificuldades para se limpar. Gatos de pelo longo devem ser banhados regularmente e escovados todos os dias.
É recomendável manter as unhas aparadas, com tesoura própria para gatos. Olhos e ouvidos devem ser limpos conforme a necessidade. Use somente soro fisiológico para limpar os olhos. Nos ouvidos, pode-se usar algum produto específico.

Vacinação:
O gato deve ser vacinado anualmente com uma destas três vacinas:
- tríplice ( calicivirose+panleucopenia+rinotraqueíte )
- quádrupla ( calicivirose+panleucopenia+rinotraqueíte+clamidiose )
- quíntupla ( as quatro anteriores+leucemia viral felina ou FeLV )

Os filhotes tomam duas ou três doses de vacina em seus primeiros meses de vida, conforme a orientação do veterinário.
A vacinação contra a raiva é obrigatória na maioria das cidades brasileiras, mas não é necessária em animais que vivem dentro de casa, sem contato com os da rua, ou outros mamíferos, como o morcego.

Família felina de Paula TeixeiraVermifugação:
Assim como os cães, os gatos também podem ser infestados por parasitas, e devem ser vermifugados a intervalos regulares.

Outras Dicas:
- Manter o gato dentro de casa sempre, para evitar acidentes, maus tratos, envenenamento ou viroses. Se você morar em casa, aumente os muros e coloque telas, para impedir que o gato saia para a rua. Há soluções alternativas que podem ser bastante interessantes, a um custo relativamente baixo. E, se por acaso, telar seu quintal for impossível, mantenha o gato dentro de casa.
- Telar janelas, varandas, e qualquer outro local de onde o gato possa cair. Muitas pessoas pensam que gatos têm equilíbrio suficiente para não despencar de lugares altos, mas isso não é verdade. A "síndrome dos edifícios" ( gatos que caem das janelas ) é uma ocorrência infelizmente comum nas clínicas veterinárias de todo o país.
- Castrar é uma necessidade, pois além de evitar a superpopulação, garante que o animal não terá no futuro problemas como câncer de mama, etc. Castração é um ato de amor à vida. A castração não deixa o animal gordo nem bobo, isso é apenas lenda. Seu gato continuará ativo, brincalhão, e ainda mais carinhoso.

Locais onde você pode esterilizar gratuitamente o seu animal:
Bonsucesso - Av Brasil em frente ao Motel Stop Time
Irajá - Sub-prefeitura do Grande Irajá na Praça de Vista Alegre
Jacarepaguá - Praça Seca ao lado do banco HSBC
Méier - Jardim do Méier em frente ao coreto
Recreio - Rua Guiomar de Novaes 133
Informações pelos telefones 2503-4248 / 2503-4165 ( Prefeitura do Rio de Janeiro - Secretaria de Defesa dos Animais)

Mantendo dentro de casa:
Gatos podem viver completamente felizes dentro de casa se você lhes proporcionar brinquedos, cuidados e muito amor e atenção. 
Se você tiver um gatinho, comece desde cedo, nunca o deixando ir lá fora. Gatos mais velhos que estão acostumados a sair  podem ser ensinados a permanecer em recinto fechado com um pouco de tempo e atenção.
Gatos apreciam olhar a vida lá fora. Por isso, é essencial colocar telas em todas as janelas e tomar muito cuidado ao entrar e sair de casa.
Compre alguns brinquedos para distrair o gato e invente brincadeiras divertidas. Os gatos adoram brincar ! Mas escolha com cuidado seus brinquedos. Eles devem ser macios para não machucar dentes e garras, e grandes o suficiente para não serem engolidos pelo gato.
Você não precisa transformar sua casa em uma réplica da Cat's House, mas algumas adaptações serão necessárias, como aprender a não se apegar aos bens materiais.
O gato precisará de alguns acessórios básicos, como caixa sanitária, uma cama macia e um arranhador.
Castrar o gato fará com que ele perca seus instintos reprodutivos e facilitará a adaptação ao novo estilo de vida. Manter as unhas aparadas ajudará a preservar sua mobília e estofados.
Para evita que o gato arranhe os móveis, treine-o desde pequeno a usar um arranhador. Gatos gostam de arranhar no sisal que recobre os postes dos arranhadores, e rapidamente aprenderão a usá-los, desde que o modelo seja interessante para eles. Uma boa esguichada de spray de catnip o estimulará a usá-lo. Você também pode pendurar no arranhador brinquedos em uma cordinha, para torná-lo mais divertido.
Embora seja necessária alguma  paciência, um gato que viva ao ar livre pode ser transformado em um gato caseiro. A chave é fazer a conversão gradualmente e dar-lhe atenção e coisas para se distrair enquanto estiver em lugar fechado. 
Gatos são criaturas que apreciam a rotina, assim você deve ter cuidado para substituir lentamente os velhos hábitos de sair de casa por uma rotina excitante dentro de casa. Se seu gato estiver ao ar livre a maioria do tempo, traga-o para dentro por períodos crescentemente mais longas. Gradualmente encurte o tempo que o gato fica fora, até você não o deixe sair mais nada.
Substitua as excursões ao mundo exterior por períodos de tempo de jogos e brincadeiras.
Idas supervisionadas ao quintal ou jardim podem fazer a transição mais fácil. 
Lembre que os gatos apreciam a companhia humana e seu gato se adaptará mais facilmente à vida dentro de casa se tiver bastante amor, atenção e motivos para diversão.

Texto de Claudia Porto ( [email protected] )


CONTATO:

Rosely (21) 9962-1526


[email protected]